Fecomércio AP recebe a visita do superintendente da Suframa

Durante a visita foram tratados assuntos referentes à defesa e importância da Suframa e das áreas de livre comércio para o desenvolvimento econômico dos Estados do Norte do Brasil.

Fecomércio AP recebe a visita do superintendente da Suframa

Acompanhado dos dirigentes da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Amapá e de representantes do setor produtivo do Estado, o presidente da Fecomércio, Eliezir Viterbino, recebeu na manhã desta terça-feira, (20), a visita do Superintendente da Suframa, Coronel Menezes, do superintendente adjunto da SAE, Coronel Sandro Gomes, do superintendente adjunto de operações, Coronel Luciano Tavares, do Senador suplente, Josiel Alcolumbre e da diretora presidente da Agência Amapá, Tânia Maria.

Cumprindo agenda em todos os Estados que compreendem a área de atuação da Suframa, o superintendente visita o Amapá com o objetivo de apresentar a nova atuação do Governo Federal, que busca descentralizar os investimentos, ampliando a atuação da Suframa para o desenvolvimento dos demais Estados, como Amapá, Acre, Rondônia, Roraima e Amazonas.

Durante a reunião, o presidente da Fecomércio AP apresentou ao Coronel Menezes o posicionamento do Sistema Fecomércio frente à Suframa, no que se refere a defesa da Zona Franca de Manaus e da permanência das Áreas de Livre Comércio (ALC). “Esta agenda com os gestores da Suframa é muito importante, pois estamos construindo um diálogo mais próximo com o Governo Federal e desta forma, construiremos também a visão de que o Brasil, por ser continental, necessita tratar de forma diferenciada as suas regiões”, afirmou Viterbino.

Segundo o superintendente da Suframa, a intenção é construir melhores oportunidades de desenvolvimento para os Estados que fazem parte da Zona Franca de Manaus e das ALCs. “Hoje nós estamos construindo juntos, em todos os Estados suframados, mecanismos de desenvolvimento para serem apresentados para a equipe de planejamento do presidente do Brasil, sempre ratificando a importância da Suframa para essa Região do país”, disse o superintendente.

Defensora do desenvolvimento econômico do Estado, a diretora presidente da Agência Amapá, Tânia Maria, ressaltou a importância do diálogo próximo com a Suframa e, pontuou os projetos iniciados pelo presidente da Fecomércio AP e toda a sua equipe no período que esteve à frente da Agência, com o foco no futuro do Estado. “Nossos projetos para o desenvolvimento econômico do Estado, iniciaram na gestão do Viterbino. Foi ele que deu início aos estudos que visam a exploração mineral regulamentar na área da Reserva Nacional do Cobre e Associados (RENCA), e que apostou e levou à diante os estudos que apontam que o melhor local para instalação da base espacial do Brasil é no Amapá. Nós estamos sempre juntos em busca do melhor para o Amapá”, disse Tânia. 

Ao final da reunião, Viterbino reforçou, por meio de uma carta entregue para o superintendente, a defesa e a importância da permanência das Áreas de Livre Comércio na região norte do Brasil. “Necessitamos da união de forças institucionais e políticas para a proteção e defesa da Zona Franca de Manaus e, por consequência, das Áreas de Livre Comércio instaladas na Região Norte, que possam prejudicar os incentivos às atividades finalísticas essenciais desses polos industriais e comerciais, pois certamente acarretarão a extinção desses meios de manutenção econômica de nossa Região”, finalizou o presidente da Fecomércio AP.

Entenda a Zona Franca de Manaus e as Áreas de Livre Comércio

A Zona Franca de Manaus (ZFM) é um modelo de desenvolvimento econômico implantado pelo governo brasileiro objetivando viabilizar uma base econômica na Amazônia Ocidental. Compreendendo três polos econômicos: comercial, industrial e agropecuário, a ZFM trouxe diversos benefícios para a região norte do país, como a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na remessa dos produtos nacionais para as ALCs e, alíquota zero para o Programa de Integração Social (PIS) e Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (COFINS), além da isenção do imposto de importação.

 

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp